Sporting-FC Porto com vista para a final da Taça de Portugal

FC Porto e Sporting defrontam-se na quarta-feira, num embate que decide a presença na final da Taça de Portugal de futebol, para o qual os ‘dragões’ partem em vantagem (1-0), tal como o Aves frente ao Caldas.

‘Dragões’ e ‘leões’ protagonizam no Estádio de Alvalade, em Lisboa, a partir das 20:30, o quinto clássico entre ambos nesta temporada, depois dos ‘nulos’ na primeira volta da I Liga e na final da Taça da Liga, que foi desempatado a favor do Sporting nas grandes penalidades (4-3), e dos dois triunfos do FC Porto em casa, um para o campeonato (2-1) e na primeira mão das meias-finais da Taça (1-0).

O FC Porto, novamente líder da I Liga, após o triunfo na visita ao Benfica (1-0), chega em vantagem na ‘corrida’ pelo ‘bilhete’ para a final, marcada para o Estádio Nacional, em Oeiras, no dia 20 de maio, graças ao golo solitário de Tiquinho Soares, no primeiro jogo, em 07 de fevereiro.

Desde então, o percurso ‘azul e branco’ sofreu três percalços, com a goleada caseira frente ao Liverpool (5-0), agora semifinalista da Liga dos Campeões, e as primeiras derrotas no campeonato, nos terrenos de Paços de Ferreira (1-0) e Belenenses (2-0).

Os ‘dragões’ procuram a sua 30.ª presença no jogo decisivo da ‘prova rainha’, que conquistaram 16 vezes, a última das quais em 2010/11, tantas quantas soma o Sporting, desde o triunfo em 2014/15, que tenta a sua 28.º participação.

Os ‘leões’ disputam a segunda parte da ‘final antecipada’ em casa, onde só perderam esta época frente ao FC Barcelona (1-0) e empataram seis vezes, com um registo bem menos regular do que os comandados de Sérgio Conceição desde o primeiro embate, somando 10 vitórias, um empate e quatro derrotas (FC Porto, Viktoria Plzen, Sporting de Braga e Atlético de Madrid).

O desgaste físico tem desfalcado a equipa de Jorge Jesus, que se tem deparado com as ausências por lesão de William Carvalho, Piccini e Mathieu, entre outros, enquanto Sérgio Conceição tem estado privado de Danilo Pereira e Corona, depois de o maliano Marega ter regressado na visita ao Benfica, no domingo.

Antes do clássico, nas Caldas da Rainha, a partir das 18:30, o primodivisionário Desportivo das Aves defende o avanço conferido pelo golo de Nildo Petrolina, na conversão de uma grande penalidade, no jogo da primeira mão, em 28 de fevereiro, na receção à formação do distrito de Leiria, do terceiro escalão nacional.

Desportivo das Aves, 16.º e antepenúltimo da I Liga, e Caldas, sexto classificado da Série D do Campeonato de Portugal, disputam pela primeira vez as ‘meias’ no Campo da Mata, que tem sido ‘talismã’ para a formação anfitriã neste percurso, que empatou 1-1 no terreno do Pêro Pinheiro, no domingo.

O Caldas tenta reeditar o feito alcançado em 2001/02 pelo Leixões, então sob o comando de Carlos Carvalhal, e tornar-se a segunda equipa abaixo do segundo escalão a chegar à final da Taça de Portugal de futebol, depois de ter sido o terceiro do terceiro escalão a atingir a antecâmara da final, após Lusitânia de Lourosa (1993/94) e Leixões. Marítimo, duas vezes, e Lusitânia dos Açores também disputaram ‘meias’, mas partiram das competições insulares.

Em casa, a formação orientada por José Vala só perdeu duas vezes esta temporada, na primeira jornada do campeonato, diante do Coruche, e, já em fevereiro, com o Fátima, em ambos os casos por 1-0, contando ainda sete empates, dois dos quais na Taça, perante Arouca e Académica (1-1), seguidos de vitórias nas grandes penalidades.

Nos quartos de final, diante do Farense, do mesmo escalão, o Caldas necessitou de prolongamento para ‘carimbar’ a passagem à antecâmara da final, com um triunfo por 3-2.

O emblema da Vila das Aves também teve trabalho ‘extra’ na receção ao Rio Ave, nos ‘quartos’, fase que superou nas grandes penalidades (5-4), depois do empate 4-4, num percurso em que foi ainda ‘carrasco’ de Vila Real (1-0), União de Leiria (3-0) e União da Madeira (5-1).

Desde a vitória na primeira mão, os comandados de José Mota venceram o Portimonense (3-0), perderam quatro vezes seguidas (Benfica, Vitória de Guimarães, Vitória de Setúbal e FC Porto) e só voltaram aos triunfos no sábado, na receção ao Feirense (1-0).

O registo do Desportivo das Aves como visitante salda-se por seis vitórias e cinco empates, das quais três triunfos e uma igualdade foram na Taça, e oito derrotas, três delas nas últimas três deslocações.

Antes do jogo da primeira mão, Desportivo das Aves e Caldas já se tinham defrontado uma vez, em dezembro de 1993, na Vila das Aves, onde os anfitriões, então na Liga de Honra, venceram o Caldas, que disputava a Zona Centro da II Divisão B, por 2-1, em jogo dos 16 avos de final da ‘prova rainha’.

   

20€ grátis, sem depósito, para jogar no Casino Solverde. Clique aqui para obter a oferta

Até 50€ sem risco para apostar na bet.pt . Clique aqui para obter a oferta

Fonte: SAPO Desporto


 

 

Leonardo Jardim vai continuar no Mónaco

Agente Filipe Silva destaca "violência" dos adeptos do Vitória de Guimarães