Portugal: Quem reúne as melhores condições para ser convocado para o Mundial2018?

A um dia de conhecermos os 23 eleitos que vão representar Portugal no Mundial’2018, o GoalPoint, que será parceiro do SAPO Desporto durante esta viagem por terras russas, fez o seu próprio lote final de convocados.

Ricardo Pereira, Paulinho e Éder nos pré-convocados de Fernando Santos para o Mundial 2018 Ver artigo

Com base num modelo de avaliação de desempenho, o GoalPoint analisou, posição a posição, todos os atletas que têm entrado nas escolhas de Fernando Santos, mas também aqueles que não têm sido chamados e que mereciam uma oportunidade.

Guarda-redes
Comecemos então pela posição de guarda-redes. Os dados do GoalPoint mostram que Rui Patrício, guarda-redes do Sporting, teve em 2017/18 uma das melhores épocas da sua carreira, pelo que o lugar de número 1 da equipa das quinas não está em risco. Já Anthony Lopes “continua a apresentar excelentes desempenhos ao serviço do Lyon e é entre todos aquele que está mais confortável a jogar fora dos postes”. A grande dúvida reside entre Beto, que fez uma temporada de grande nível na Turquia, e Cláudio Ramos, do Tondela, uma das principais figuras da I Liga no que toca à baliza.

Laterais-direitos
Provavelmente, a posição com mais opções de qualidade. A confiança de Fernando Santos tem ido para Cédric, Nélson Semedo e João Cancelo, mas é o ‘outsider’ Ricardo Pereira quem apresenta o melhor e mais equilibrado desempenho nas últimas duas épocas.

O lateral do FC Porto foi o melhor jogador português da Liga NOS 17/18 de acordo com os GoalPoint Ratings, e os números mostram isso mesmo. “Apesar de jogar algumas vezes como extremo, consegue ainda assim ser aquele que mais desarmes faz em média nos últimos dois anos”, refere o Goal Point.

Já Cédric tem a sua favor a tendência para cruzar, algo muito procurado no modelo de jogo da seleção graças a Cristiano Ronaldo, mas o seu rendimento sofreu uma quebra esta temporada. Para jogos em que seja preciso um lateral mais ofensivo, João Cancelo leva ligeira vantagem sobre Nélson Semedo. Até porque o antigo jogador do Benfica ainda não conseguiu vingar em Barcelona.

Laterais-esquerdos
“Se do lado direito das laterais há fartura de qualidade, do lado esquerdo há escassez”, diz o artigo. Fábio Coentrão já se auto-excluiu, portanto restam Raphael Guerreiro e Eliseu como os únicos disponíveis com passados nas seleções. O luso-francês é o único com lugar garantido, mas ainda há Mário Rui e Antunes como alternativas.

“Antunes é muito deficiente ao nível do passe, consegue apenas 15% de cruzamentos eficazes e é um susto a defender, sendo ultrapassado 37% das vezes que tenta o desarme, enquanto Mário Rui tem uma das médias de intercepções mais baixa da Europa esta temporada”, pode ler-se.

Defesas centrais
Poderá ser uma das ‘dores de cabeça’ de Fernando Santos. Pepe terá entrada direta no onze dos campeões europeus, pelo trajeto consistente nas exibições com a seleção das quinas, faltando saber quem irá acompanhar o luso-brasileiro.

Rolando, que vai disputar a final da Liga Europa ao serviço do Marselha, falha nos duelos aéreos e na tendência para o passe longo, algo apreciado por Fernando Santos. Já Bruno Alves, José Fonte e Luís Neto atravessam fases menos positivas nas suas carreiras.

“Ignorado na lista de 35, Paulo Oliveira será provavelmente aquele que se apresenta em melhor forma actualmente. Titular numa das equipas que melhor defende a nível europeu – o Eibar é a sexta formação que menos remates permite aos adversários (8,6 por jogo) nas Ligas ‘top 5’”.

Médios-centro
Uma posição que Fernando Santos não terá com que se preocupar, mesmo com a ausência garantida do lesionado Danilo Pereira. João Moutinho e William Carvalho têm sido nomes obrigatórios, não só nas listas de convocados, mas também no ‘onze’. Sérgio Oliveira e Rúben Neves podem ainda ser melhores alternativas a Adrien Silva, que não tem jogado a um nível baixo no Leicester.

   

Médios-ofensivos
João Mário é o único com lugar cativo na convocatória. André Gomes tem sido umas das presenças habituais nas chamadas de Fernando Santos, mas as suas fracas exibições ao serviço do Barcelona poderão comprometer a chamada do médio. Manuel Fernandes e Bruno Fernandes são duas boas possibilidades para acompanhar João Mário na Rússia,

“Pizzi teria que estar obrigatoriamente no lote de escolhidos, mas um 17/18 menos feliz afasta-o das nossas opções”, diz o Goal Point.

Extremos
É umas das posições em que Portugal esteve sempre bem servido e este ano não é excecão. Bernardo Silva e Quaresma são nomes obrigatórios, “pelo nível consistentemente elevado que têm mostrado na selecção nos últimos dois anos, sobrando assim duas vagas a serem ocupadas por dois jogadores”.

Gelson Martins, Gonçalo Guedes e Rafa são as escolhas mais acertadas, havendo a dúvida se Nani fará parte dos eleitos.

Porém, “Bruma foi mesmo o melhor driblador da fase de grupos da Liga dos Campeões, e se juntarmos essa prova às cinco principais Ligas europeias, o português é o quinto classificado no ranking de dribles eficazes esta época, apenas atrás de Neymar, Hazard, Messi e Douglas Costa, todos com presença garantida no mundial”, todos menos Bruma.

Avançados-centro
Cristiano Ronaldo e mais um, e mesmo para encontrar esse não precisamos de procura muito, bastando ir a Milão para o encontrar. “André Silva não tem jogado muito no Milan, mas a parceria com Ronaldo na selecção tem sido um sucesso”. Caso Fernando Santos queira escolher mais um, poderá optar por Paulinho, em vez de Éder, ou até Orlando Sá, goleador no campeonato belga.

   

Fonte: SAPO Desporto


 

 

Benfica reage em comunicado às investigações ao Sporting por corrupção

Ciclismo: Simon Yates continua a dominar e vence mais uma etapa no Giro de Itália