"Mãe, irmãos, podem largar os fogos!" Há nove anos, Ronaldo era eleito o melhor do Mundo pela primeira vez

"Mãe, irmãos, podem largar os fogos!" Há nove anos, Ronaldo era eleito o melhor do Mundo pela primeira vez

12 de janeiro de 2009. Cristiano Ronaldo, na altura ao serviço do Manchester United, era eleito melhor jogador do Mundo de 2008 pela FIFA, em Zurique, Suíça. O internacional português, que já havia vencido a ‘Bola de Ouro’ da revista France Football, tornou-se o segundo português a arrebatar o troféu, depois de Luís Figo, em 2001.

Um prémio que seria o primeiro de muitos e que veio coroar um ano repleto de conquistas por parte do avançado, nomeadamente o Mundial de Clubes, Liga dos Campeões e Premier League pelos ‘red devils’. A título individual, Ronaldo fora eleito o melhor jogador da Champions (também o melhor avançado) e do campeonato inglês, provas em que foi igualmente o melhor marcador.

Com os 31 golos apontados na edição 2007/2008 da Premier League, Cristiano Ronaldo conquistou ainda a Bota de Ouro, reservada ao melhor marcador dos campeonatos europeus, num ano em que só lhe faltou brilhar pela selecção portuguesa (eliminação nos quartos de final do Europeu, face à Alemanha).

Cristiano Ronaldo, de resto, tornou-se igualmente o segundo jogador a conquistar, no mesmo ano, a Bota de Ouro, a Bola de Ouro e o troféu da FIFA, depois do brasileiro Ronaldo Nazário, em 1997. Na mesma noite, Ronaldo recebeu ainda o Prémio Puskas, que distinguia o melhor golo do ano, uma ‘bomba’ contra o FC Porto. Foi, de resto, o primeiro jogador a recebê-lo.

Nesse ano, o português bateu a concorrência de Fernando Torres (terceiro mais votado) e de Lionel Messi (segundo), dando início a uma rivalidade com o argentino do Barcelona que dura até hoje e que já ‘rendeu’ cinco troféus de melhor do mundo a cada um. “Mãe, irmãos, podem largar os fogos!”, começou por dizer Ronaldo no seu discurso de agradecimento, depois de receber o prémio das mãos de Pelé.

   

“É um dos dias mais felizes da minha vida. Um momento único. Espero voltar cá outras vezes”, manifestou ainda o internacional português. E a verdade é que voltou. Mais do que uma vez.

Ronaldo recebeu prémio de melhor do Mundo das mãos de Pelé créditos: AFP

Depois do triunfo em 2008, Ronaldo voltaria a ser eleito o melhor do Mundo em 2013, 2015, 2016 e 2017, todas ao serviço do Real Madrid, clube que reforçou no verão de 2009. No que toca a Bolas de Ouro, o português também já é ‘penta’: venceu o galardão da ‘France Football’ em 2008, 2013, 2014, 2016 e 2017. Neste momento está em pé de igualdade com Messi.

“Desde os 14 ou 15 anos sabia que era especial, diferente dos outros rapazes porque fazia coisas diferentes. Quando estava no Manchester United, onde comecei a jogar com jogadores incríveis como Robbie Keane, Ferdinand ou Van Nistelrooy, dei conta do talento que tinha e de que poderia ganhar a Bola de Ouro”, disse o avançado em entrevista à publicação francesa.

Entre troféus individuais e colectivos, Ronaldo simplesmente não parou nos últimos dez anos, somando recordes atrás de recordes, tanto em Espanha, como nas competições europeias. O ano de 2017 foi exemplo disso mesmo e pode ser recordado aqui.

Ronaldo exibe o troféu da FIFA de 2008 créditos: AFP

Há dez anos a rivalizar com Messi

Foi precisamente em 2008 que o futebol viu nascer a maior rivalidade entre dois jogadores da modalidade. Há já uma década que Cristiano Ronaldo e Lionel Messi dominam o futebol mundial, repartindo de igual forma os 10 prémios de melhor do ano desde esse ano. O brasileiro Kaká, então no AC Milan, foi o último a arrebatar o troféu da FIFA, em 2007.

De resto, e depois do terceiro lugar de 2007, Cristiano Ronaldo, que se estreou a ganhar o prémio ainda como jogador do Manchester United, foi sempre primeiro ou segundo.

The Best: Ronaldo e Messi jogam ‘monopólio’ há uma década Ver artigo

O registo de Lionel Messi é ainda mais impressionante, já que o camisola ‘10’ do Barcelona e da seleção argentina somou no ano passado a 11.ª presença consecutiva no ‘top 2’. Ou seja, desde os 20 anos que ou é primeiro ou segundo classificado do agora intitulado ‘The Best’.

De resto, o prémio foi sempre parar às mãos do português ou do argentino e só por duas vezes as suas vitórias foram apertadas, no triunfo de Messi em 2010 e no de Ronaldo em 2013.

Depois de ter conquistado a quinta Bola de Ouro, o próprio internacional português admitiu que nunca esperava apanhar Messi, mas garante que é “o melhor jogador na história, nos bons e nos maus momentos”. “Respeito as preferências de todas as pessoas, mas não vejo ninguém melhor do que eu”, disse o jogador do Real Madrid à France Football.

O hat-trick que ainda faz sonhar o Manchester United

Ronaldo: “Sou o melhor jogador da História do futebol” Ver artigo

A título de curiosidade, também a 12 de janeiro, mas de 2008, Ronaldo atingia um dos (muitos) momentos altos da passagem pelo Manchester United. Faz esta sexta-feira precisamente dez anos que o internacional português apontou o primeiro e único hat-trick ao serviço dos ‘red devils’, na goleada por 6-0 ao Newcastle.

Seria o início de um ano inesquecível, o mesmo que lhe valeria o primeiro troféu da FIFA e a primeira Bola de Ouro. A equipa inglesa não esqueceu o momento e fez questão de partilhá-lo nas redes sociais.

   

20€ grátis, sem depósito, para jogar no Casino Solverde. Clique aqui para obter a oferta

Até 50€ sem risco para apostar na bet.pt . Clique aqui para obter a oferta

Fonte: SAPO Desporto