Luciano Gonçalves diz que “não liga” às críticas de Júlio Mendes à arbitragem

O presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), Luciano Gonçalves, disse hoje que não pode ligar à forma negativa como o presidente do Vitória de Guimarães, Júlio Mendes, criticou a arbitragem.

O líder vitoriano defendeu, na quarta-feira, que o clube minhoto já poderia ter 15 pontos na I Liga ao fim de sete jornadas disputadas, em vez dos 10 que soma neste momento, se não fossem os erros de arbitragem.

“Não [devemos] ligar àquilo que é incutido cá para fora de uma forma negativa, mas inserirmos e percebemos aquilo que temos que analisar dessas palavras”, limitou-se a dizer Luciano Gonçalves, à margem da cerimónia anual do Cartão Branco, realizado em Lisboa.

Após a derrota caseira com o Feirense (1-0), na segunda ronda do campeonato, os vimaranenses prometeram avaliar as arbitragens aos jogos da equipa, de seis em seis jornadas, e, no primeiro balanço realizado, Júlio Mendes frisou que o Vitória deveria ter somado três pontos no embate com os ‘fogaceiros’ e mais dois no duelo com o Vitória de Setúbal (1-1), para a sexta jornada.

Já sobre o castigo inédito aplicado pelo conselho de disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) a um dirigente do Albergaria, clube que disputa o principal escalão de futebol feminino, face a um insulto proferido a uma árbitra, Luciano Gonçalves referiu que tal comportamento não deve ser repetido.

“Apenas espero e interessa-me é que essa pessoa possa não voltar a cometer esse tipo de comportamento. Tenho quase a certeza que aquele agente vai entender que certamente está arrependido daquilo que fez”, terminou.

Este artigo foi publicado originalmente no SAPO Desporto


 

 

Juventus perde recurso de interdição de setores do estádio e pena é agravada

Rúben Neves: "Estou preparado quando sou chamado"