Fenerbahçe afasta três adjuntos que conspiravam contra Phillip Cocu

O Fenerbahçe despediu esta quinta-feira três adjuntos por terem conspirado contra o treinador da equipa principal, o holandês Phillip Cocu. O clube turco teve um arranque de temporada muito abaixo das expetativas e apenas conquistou três vitórias em 12 jogos na Liga turca e já foi eliminado da ‘Champions’ pelo Benfica.

A chegada de Erwin Koeman para integrar a equipa técnica do Fenerbahçe levou a que os adjuntos Turgay Altay, Murat Ozturk e Alper Asci congeminassem um plano para minar as hipóteses de sucesso de Cocu.

“Os três treinadores dispensados partilharam todas as informações sobre jogadores, partidas e sessões de treino para terceiros, incluindo imagens de vídeo. Todas as informações e estatísticas da última temporada foram secretamente excluídas”, revelou o líder do emblema turco à televisão oficial do clube. “Vários jogadores reclamavam de fadiga. Eles não se sentiram aptos durante as competições. Isso porque os preparadores físicos não transferiram as informações sobre as queixas de fadiga ao treinador. Houve treinos tão pesados orientados pelos três treinadores demitidos que podia ter originado ferimentos graves. Os jogadores reclamaram, mas essa informação não chegava a Cocu”, afirmou o presidente Ali Koç.

O despedimento destes três elementos do staff do técnico holandês aconteceu no dia do encontro da Liga Europa contra o  Spartak Trnava, quando colocaram uma carpete no balneário turco, assegurando que “iam enrolar o treinador e enviá-lo de volta para a Holanda”.

Este artigo foi publicado originalmente no SAPO Desporto


 

 

Bruno de Carvalho: "Diz-se nos corredores que existe um mandado de detenção contra mim"

Seleção de sub-20 empata com Suíça na preparação para Mundial2019