André Geraldes acusado de 18 crimes de corrupção

As buscas que a Polícia Judiciária realizou ontem na SAD do Sporting, no estádio de Alvalade, culminaram com a detenção de quatro pessoas. Entre elas está André Geraldes, o braço-direito de Bruno de Carvalho.

O jornal Record avança esta quinta-feira que o ‘team manager’ dos ‘leões’ está indiciado pela presumível prática de 18 crimes de corrupção ativa no desporto. (10 no andebol e 8 no futebol).

Outro dos detidos é Gonçalo Rodrigues, funcionário do Sporting e ex-braço-direito de André Geraldes no departamento de apoio aos atletas leoninos. João Gonçalves, intermediário entre Paulo Silva e André Geraldes, também foi detido. O último detido é Paulo Silva, empresário que confessou ao Correio da Manhã a prática de crimes de corrupção ativa no desporto.

As buscas da operação ‘Cashball’ foram lideradas pela Polícia Judiciária do Porto. As operações envolveram 40 elementos da PJ e decorreram não só em Alvalade, mas também na habitação de Paulo Silva. O inquérito está a ser dirigido pelo DIAP do Porto.

Os quatro arguidos que ontem chegaram às instalações da PJ do Porto serão ouvidos por um juiz do Tribunal de Instrução Criminal para ficarem a conhecer quis as medidas de coação.

Também durante o dia de ontem o Sporting disse que “não se revê em atos que desvirtuem a verdade desportiva” e mostrou total disponibilidade em colaborar com a investigação sobre viciação de resultados de andebol e futebol que visa elementos ligados ao clube.

   

Fonte: SAPO Desporto


 

 

Sérgio Conceição: "O que aconteceu na Academia do Sporting foi repugnante"

Ferro Rodrigues nada tem a dizer sobre acusações de Bruno de Carvalho